Google Translator

domingo, 22 de maio de 2011

O que é a raça humana?

Frente aos conhecimentos que temos atualmente, um novo cenário se abre para humanidade praticamente a cada semana. Sabemos mais e mais rápido hoje do que em qualquer período anterior e amanhã aumentaremos nossa capacidade de conhecimento comprado a hoje. É uma visão realmente estimulante.

A raça humana desenvolve materiais novos e melhores com potencial para revolucionar todos os aspectos de nossas vidas; desde como moramos, vestimos, comemos, nos comunicamos, nos trasportamos e até mesmo como consertamos nossos corpos. Novos compostos e técnicas prometem criar “peças” de reposição para qualquer parte do nosso corpo a partir de células do próprio paciente; portanto, sem rejeição. Os estudos para o desenvolvimento de carne em laboratório já tem mais de 6 anos. Isso significa que um produto aceitável está muito perto de chegar ao mercado. Pense nas implicações sociais dessas possibilidades.


Mas quem é o ser humano?

Num mundo globalizado ainda notamos as “tribos” de nosso planeta. Americanos ainda são profundamente diferentes de chineses, que são profundamente diferentes de indianos, que são profundamente diferentes de bolivianos. E assim por diante. Fisicamente, ainda notamos diferenças muito claras.

No nível psicológico, a globalização tem provocado mudanças dramáticas nos sistemas sociais. Mas, mesmo assim, ainda percebemos as profundas diferenças em cada sociedade. Estamos definitivamente interligados mas ainda não somos uma a aldeia global.

Os atrasos estão espalhados por toda a parte. Apesar de toda interligação, de todo conhecimento, verificamos atitudes e rituais bizarros em todo o globo. A circuncisão feminina ainda acontece em alguns países. Ainda são feitos plebiscitos para descobrir se casais homossexuais podem formalizar sua união. A abordagem sobre as drogas incluem muito mais força policial do que entendimento. A corrupção ainda é uma praga. Em muitos países políticos ainda não entenderam que são empregados da nação e não donos dela.

O ser humano é realmente muitíssimo interessante. Que riqueza inestimável.

Além de toda e qualquer riqueza que possa existir, a mais importante é o conhecimento. E nessa área, temos tanta e sempre mais informações a cada segundo. E é o ser humano que provê toda essa informação. Que ser valioso. Então se me perguntassem quem é o ser humano, eu diria que é a coisa mais valiosa do universo. Não amo a todos, não entendo a todos. Mas compreendo sua importância.


Mas qual seria a melhor forma de mudar?

Acredito que para realmente mudar precisamos focar o indivíduo, não a nação. O esclarecimento individual transforma instantaneamente o mundo. Mas não verificamos projetos focados desta forma. O antigo pensamento de mudança das massas ainda vigoram. Governos ainda vêem povos como blocos. Políticas sociais ainda são feitas para grandes grupos. Sem levar em conta as micro nuances. Mas estamos começando a acordar para o fato de que o termo “indivíduo” carrega um significado muito mais rico do que estamos costumados. Cada ser é realmente único.

Dessa forma, vemos que o conhecimento do mundo e do ser ainda está em seu início ou ainda nem começou. Percebemos que embora tenhamos toda gama de informação, ainda carecemos de saber onde aplicar esse conhecimento. Quando isso acontecer, experimentaremos uma sensação totalmente nova sobre nós mesmos como espécíe. E assim a raça humana terá capacidade real de se realizar e de crescer. Sabendo quem é, e do que é capaz.






Você pode se interessar também por essas matérias:


Macacos que enviam naves a outros planetas.

O que move o mundo.

A liberdade começa com o conhecimento.

0 comentários:

Postar um comentário

Compartilhe

Share |
 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | free samples without surveys
Zeitgeist I - The movie Zeitgeist II - Addendum Zeitgeist III - Moving Forward Creative Commons